A mente que mente é regador de ilusões não faz proliferar jardim...

Amigos que agente faz por ai...

domingo, abril 28, 2013

TABELA SILÁBICA


TABELA SILÁBICA

A PROFESSORA FEZ UMA TABELA SILÁBICA PARA ESTUDARMOS E VERMOS COMO FORMAMOS SÍLABAS.
TEM UMA TABELA GRANDE NO QUADRO:


E CADA UM RECEBEU UMA PEQUENA PARA TER NA MOCHILA.

AQUI ESTÃO APENAS AS SÍLABAS FORMADAS POR UMA CONSOANTE COM UMA VOGAL.
EM BREVE TRABALHAREMOS TAMBÉM AS DEMAIS SÍLABAS COM MAIS LETRAS, COM R E L INTERCALADO, COM CH, NH, QU...



SONDAGEM




Inicial e para alunos não alfabetizados
  • Ditar uma lista de 4 (quatro) palavras (que não sabe de memória) sem apoio de outras fontes e uma frase.
  • As palavras escolhidas não devem ter vogais em sílabas seguidas. Ex: PETECA, pois o aluno tem dificuldades em repetir vogais, para escrita na hipótese silábica – EEA
  • A lista deve ser lida pelo aluno assim que terminar de escrevê-la.
  • Deve-se ditar 4 palavras começando por uma polissílaba, depois trissílaba, dissílaba e monossílaba, isto é, numa ordem decrescente de sílabas, para confrontar com a questão de que é necessário uma quantidade mínima de letras para que algo seja escrito.
Alunos alfabetizados
  • Leitura de um texto pelo professor e ditado de 10 palavras. Para escolha destas palavras é necessário ter alguns cuidados sobre as diferentes configurações de sílabas:
  1. V – só uma vogal. Ex: amigo
  2. CV – uma consoante e uma vogal. Essa formação de sílaba é chamada de
canônica, por ser a mais visual de nosso sistema. Ex: loja
  1. CVC – uma consoante, uma vogal e uma consoante. Ex: carta
  2. CCV – duas consoantes seguidas de uma vogal. Ex: claro
  3. CCVCC – duas consoantes seguidas de mais de duas vogais. Ex: transporte
  4. CVCC – consoante, vogal, seguida de duas consoantes. Ex: perspicaz



Apoio: Tabela elaborada para acompanhar a evolução da escrita dos alunos.

PRÉ-SILÁBICA

*Grafismo Primitivo
Predomínio de rabiscos e pseudo-letras. A utilização de grafias convencionais é um intento para a criança.
Desenvolvem procedimentos para diferenciar escritas. (garatujas)
*Escrita sem controle de quantidade
A criança escreve ocupando toda a largura da folha ou do espaço destinado a escrita.
A R M S MO H A O R U I L N M (brigadeiro)
A M T O X A M H N TS K H U I (pipoca)
M H O T I P E R T C L P M N B O (suco)
A T R O C D G P E S IP U T D F F (bis)
*Escrita Unigráfica
A criança utiliza somente uma letra para representar a palavra.
A (brigadeiro)
L (pipoca)
F (suco)
C (bis)
*Escrita Fixa
A mesma série de letras numa mesma ordem serve para diferenciar nomes.
Predomínio de grafias convencionais.
A L N I (brigadeiro)
A L N I (pipoca)
A L N I (suco)
A L N I (bis)
*Quantidade variável
Repertório Fixo/Parcial
Algumas letras aparecem na mesma ordem e lugar, outras letras de forma diferente. Varia a quantidade de letras para cada palavra.
S A M T (brigadeiro)
A M T (pipoca)
A M T S A (suco)
S A T (bis)
*Quantidade constante
Repertório variável
Quantidade constante para todas as escritas. Porém, usa-se o recurso da diferenciação qualitativa: as letras mudam ou muda a ordem das letras.
HRUM (brigadeiro)
ASGK (pipoca)
ONBJ (suco)
CFTV (bis)
*Quantidade variável
Repertório variado
Expressam máxima diferenciação controlada para diferenciar uma escrita de outra.
R A M Q N (brigadeiro)
A B E A M F (pipoca)
G E P F A (suco)
O S D L (bis)
*Quantidade e repertório variáveis
Presença de valor sonoro início e/ou fim
Variedade na quantidade e no repertório de letras. A criança preocupa-se em utilizar letras que correspondem ao som inicial e/ou final.
I M S A B R O (brigadeiro)
I B R N S A (pipoca)
U R M T O (suco)
I N B O X I X (bis)

SILÁBICA 

*Sem valor sonoro: a criança escreve uma letra para representar a sílaba sem se preocupar com o valor sonoro correspondente
R O M T (brigadeiro)
B U D (pipoca)
A S (suco)
R (bis)
*Iniciando uma correspondência sonora: a criança escreve uma letra para cada sílaba e começa a utilizar letras que correspondem ao som da sílaba.
I T M O (brigadeiro)
P Q A (pipoca)
R O (suco)
G I (bis)
*Com valor sonoro: a criança escreve uma letra para cada sílaba, utilizando letras que correspondem ao som da sílaba; às vezes usa só vogais e outras vezes consoantes e vogais.
I A E O – B H D O (brigadeiro)
I O A – P O K (pipoca)
U O – S C (suco)
I S – B I (bis)
*Silábico em conflito ou hipótese falsa necessária: momento de conflito cognitivo relacionado à quantidade mínima de letras (BIS/ISIS) e a contradição entre a interpretação silábica e as escritas alfabéticas que têm sempre mais letras. Acrescenta letras e dá a impressão que regrediu para o pré- silábico.
B H D U L E (brigadeiro)
I O K E C (pipoca)
U O K U (suco)
I S I S (bis)

SILÁBICA - ALFABÉTICA

A criança, ora escreve uma letra para representar a sílaba, ora escreve a sílaba completa. Dificuldade é mais visível nas sílabas complexas.
B I H D R O (brigadeiro)
P I P O K (pipoca)
S U K O (suco)
B I Z (bis)

ALFABÉTICA

A criança já compreende o sistema de escrita faltando apenas apropriar-se das convenções ortográficas; principalmente nas sílabas complexas..
BRIGADEIRO
PIPOCA
SUCO
BIS


Essas informações são parâmetros que ajudam a compreender as hipóteses das crianças sobre o sistema de escrita e assim poder planejar e intervir intencionalmente para que avancem.

As crianças são complexas e muitas vezes não se encaixam nas “gavetinhas”, é preciso investigar, usando diferentes estratégias para conhecê-las.

CRÉDITOS:
Fonte: equipe pedagógica da Escola Municipal Professora Maria Alice Pasquarelli, em São José dos Campos (SP)

Alfabeto!

Alfabeto!
Primeiro passo importante para a criança se alfabetizar e avançar nas hipóteses de escrita é estabelecer contato inicial e com fonema e grafema, seguido de palavra  e imagem. 


Recomendo:
Leitura diária para fixação de todas as letras do alfabeto na escola...individualmente e coletivamente na escola.
Apresentar cartelas, fichas com o Gabarito para cada criança.
Sugiro que tenha um no caderno e um em casa, exclusivo para os pais lerem para e com as crianças.
Rosangela Vali( Pedagoga e Psicopedagoga).






Este alfabeto contém as letras em lingua de sinais! Amei e quero compartilhar.
Encontrei no blog da professora FRANCI. Só faltam es letras estrangeiras!
http://professorafrancy.blogspot.com.br 




























































 






As atividades de percepção e discriminação visual auxiliam no processo inicial de alfabetização, pois estimulam a memória auditiva, relação grafema com fonema (consciência fonológica).
Para os alfabetizandos em nível silábico sem e com valor sonoro, as atividades de procurar e destacar a letra  ou palavra de uma ilustração é muito estimulante e significativo para a apropriação e compreensão do processo de construção de leitura e de escrita.
Compartilho algumas atividades que podem ser trabalhadas com as classes de alfabetização.
Bom trabalho, professora Rosangela Vali.

    






  



Atividades para Escrita Silábica Sem e Com Valor Sonoro





Este Alfabeto pelo Método Silábico: